29 de jan de 2009

SERIA BOM, SE FOSSE VERDADE.


por Luiz Rogério de Carvalho
.
Confesso, gostaria de escrever no meu Blog somente sobre assuntos que dissessem coisas bonitas e amenas, assim como: A selva Amazônica está finalmente preservada, os índios, sem serem molestados vivem alegres e felizes, caçando na selva que já era deles quando os portugueses aqui chegaram. Todos respeitam o meio-ambiente, pois sabem que de sua saúde depende a vida das próximas gerações. Os políticos brasileiros, especialmente aqueles que exercem cargos eletivos, atuam em suas funções com o pensamento voltado unicamente para o bem de suas comunidades, jamais se imiscuindo em atos desonestos, pois a corrupção foi banida definitivamente do país. O Judiciário é extremamente célere e atuante, nenhum brasileiro morre esperando dez anos, ou mais, por uma sentença. A renda nacional está bem distribuída, pois ninguém ganha mais que dez vezes o menor salário, e este é suficiente para uma família viver com dignidade, suprindo suas necessidades básicas de alimentação, moradia, educação, saúde e lazer.
Sonha Juquinha, pois a realidade é muito diferente.
Por isso, sou obrigado a continuar trilhando o mesmo caminho, criticando as mazelas do nosso país, como a destruição da selva Amazônica que, diariamente, é empobrecida com a retirada ilegal de milhares de árvores, sem que as autoridades responsáveis adotem medidas repressivas, concretas e severas, para punir os predadores.
O meio-ambiente é agredido todos os dias, com os mares e rios sendo poluídos com dejetos humanos, por falta de esgotos que, enterrados não aparecem, não dão votos.
Os atos de corrupção praticados por homens que, na administração pública, ou eleitos prometendo seriedade no desempenho do mandato, usam o cargo para o enriquecimento fácil e desonesto, fazendo com que o Brasil ocupe a 5ª posição no ranking mundial da corrupção.
Como falar bem do Judiciário se uma velhinha, de 85 anos de idade, com direito a prioridade processual, há oito anos espera pelo julgamento de um processo onde pleiteia uma verba alimentícia?
Como silenciar diante de uma realidade tão desumana, com uma concentração de renda tão absurda, que condena a esmagadora maioria da população a uma perpétua condição de pobreza que, se não fosse a existência da criticada “Bolsa Família”, que não é solução, e teríamos um país de milhões de miseráveis, beirando à condição dos países mais pobres da África?
Há poucos dias, minha filha, falando sobre o lado crítico do meu Blog, em tom de brincadeira disse: você devia mudar o título do seu Blog para “Metendo o Pau”, ao que discordei, pois ainda tenho a esperança de um dia escrever sobre o lindo verde das florestas, e sobre a alegria das crianças brincando no parque.
.

28 de jan de 2009

CESARE BATTISTI

.
.
por Luiz Rogério de Carvalho

.
A decisão do ministro da justiça, Tarso Genro, concedendo ao italiano Cesare Battisti a condição de refugiado político, depois de ter sido condenado pela Justiça da Itália à prisão perpétua pelo assassinato de quatro pessoas, afronta e desrespeita o judiciário de um país que, mesmo tendo passado por instabilidades políticas no pós-guerra, sempre teve, no conceito universal, uma cultura jurídica de onde nos inspiramos para construir nossa ciência e nossa dogmática jurídicas.
A desastrada e equivocada decisão do ministro, joga no colo do STF um problema para ser resolvido. E, ao entendimento do ministro para conceder o asilo político ao autor de quatro homicídios, pode-se atribuir a uma interpretação analógica com a luta armada contra a ditadura militar brasileira, quando, atos também terroristas foram praticados por indivíduos que, na opinião do ministro, também foram perseguidos políticos.
.

13 de jan de 2009

OLIGOPÓLIO NA COMUNICAÇÃO


.
por Luiz Rogério de Carvalho

.
Em outubro de 2007, neste Blog, depois de tomar conhecimento de que o Grupo RBS acabara de comprar o jornal A Notícia, de Joinville, manifestei minha tristeza e preocupação, pelo fato de que aquele jornal que, por mais de 80 anos serviu aos interesses do Estado de Santa Catarina, especialmente à região norte do Estado, passava a pertencer ao oligopólio RBS que, no Estado, com esta aquisição, veio a deter o quase monopólio da informação.

Hoje, lendo o Jornal on line da OAB/SC, com satisfação tomei conhecimento de que o Ministério Público Federal em Santa Catarina propôs ação civil pública contra a aquisição do jornal A Notícia pelo Grupo RBS, ou Rede Brasil Sul, que atualmente detém no Estado o controle de seis emissoras de televisão, os jornais Diário Catarinense, Hora de Santa Catarina e Jornal de Santa Catarina, além de três emissoras de rádio.

A petição é assinada pelos ilustres e laboriosos procuradores da República Analúcia Hartmann, Celso Antônio Três, Marcelo da Mota e Mário Sérgio Ghannagé Barbosa, e aguarda recebimento pela Justiça Federal.

Espero que o pedido seja recebido e, que a Justiça Federal, que em suas decisões tem-se mostrado sensível aos verdadeiros e justos anseios da sociedade, mais uma vez venha restabelecer o equilíbrio, fazendo com que a informação, bem como a formação de opinião, que exerce a imprensa em suas várias modalidades, não seja privilégio de oligopólios.
.

10 de jan de 2009

PÉSSIMO EXEMPLO

.
.
por Luiz Rogério de Carvalho

.
Flagrada pela reportagem de emissora de televisão (RBS), em Florianópolis, uma escola municipal vinha transformando as salas de aula, e demais dependência do prédio, em “colônia de férias” para turistas, pois, cobrando diária de R$ 15,00 por pessoa, alugava as instalações públicas para pessoas do interior do Estado, que vinham veranear nas praias da capital.

Pior que a atitude de privatizar o patrimônio público, alugando o imóvel, é o fato de que dirigente e professores consideram a coisa normal, num estabelecimento de ensino onde, além da educação formal, os estudantes deveriam receber também exemplos de cidadania, aprendendo a separar o que é público do que é privado.

Para agravar ainda mais a situação, consta que a Secretaria de Educação do município tinha conhecimento da irregularidade e, pecava pela omissão que, em administração pública, representa conivência.
.

6 de jan de 2009

DEMISSÕES NA PREFEITURA DE JOINVILLE

.

.
.por Luiz Rogério de Carvalho

.
No ano em que a economia mundial apresenta séria crise, que terá reflexos em todos os países, e o fantasma do desemprego assusta grande número de trabalhadores, o prefeito petista de Joinville, como um dos primeiros atos administrativos, exonerou 404 funcionários comissionados.

Resta saber, se as demissões são parte de um programa de enxugamento da máquina administrativa, possivelmente inchada na administração anterior, ou uma mera limpeza de área, para abrigar membros da militância petista.
.