6 de set de 2008

EXCESSO DE ALUMÍNIO NA ÁGUA DA CASAN



por Luiz Rogério de Carvalho


Se, comprovadas as denúncias, da existência excessiva de sulfato de alumínio na água que a Casan fornece à população de Florianópolis, fica em todos um temor justificado, pois, é sabido que essa substância, usada para tirar a turbidez da água, se adicionada em quantidade fora da recomendada pela Anvisa, pode causar sérios danos à saúde, incluído o mais temido dos males, o câncer.

Estranha é a atitude de diretor da Casan que, diante da existência de cinco exames laboratoriais, que mostram a existência de alumínio, em excesso, simplesmente nega o fato. Melhor seria mandar fazer uma análise oficial, para um completo esclarecimento.

Confiante que a água fornecida pela Casan era de boa qualidade, há bastante tempo abandonei o hábito de tomar água mineral, instalei um filtro de parede, e passei a tomar a água da Casan, vinda da Serra do Tabuleiro, parque ecológico protegido, achando que fosse bem tratada e passível de ser tomada, sem nenhum risco para a saúde humana. Temo ter caído do cavalo.

Nenhum comentário: